sábado, 28 de novembro de 2015

Mancha marrom no Turismo Mineiro e Capixaba

Durante as ultimas semanas muito foi falado do desastre ocorrido com o rompimento da barragem em Mariana/MG. O país tem se mobilizado para auxiliar as famílias nas suas necessidades e, além disso, tem-se observado uma comoção surpreendente com a mudança nas características paisagísticas dos locais afetados pela marcha da lama.
A lama destruiu famílias, vilas, casas, bares, restaurantes e muito mais, mas, sobretudo transformou lugares, criou desertos e deixou terras e águas sem vida, pessoas sem condições de sobrevivência e também, deixou um turismo sem vida, sem perspectivas e órfão.
Falar em turismo nesse momento pode soar mal, contudo muitas das famílias do litoral Capixaba e da cidade de Mariana tinham no turismo como meio de sobrevivência. Os impactos da lama extrapolam os limites econômicos, sócias, ambientais, culturais, psicológicos, paisagísticos e etc. A recuperação dessas áreas podem levar anos e décadas, ou, talvez nunca possam ser recuperadas, restando assim fragmentos nas memórias do que foi um dias essas localidades.
Com o rompimento da barragem o Brasil perdeu pessoas, cidades, lagos, plantações, prédios, casas e outras coisas, mas em especial, o Brasil e nós brasileiros perdemos o nosso patrimônio Nacional, sinônimo de orgulho e identidade.

domingo, 22 de novembro de 2015

O melhor meio de transporte para viajar, eis a questão!

Os meios de transportes estão presentes diariamente nas nossas vidas, seja para ir ao trabalho, levar os filhos na escola, ir ao mercado e principalmente quando vamos planejar nossas férias e as “fugidinhas” de lazer nos feriados.
No contexto histórico do Brasil houve um incentivo do transporte ferroviário no passado, mas que hoje existem poucas linhas de trem ativas e as que existem não são tão efetivas para os transportes de passageiros. Diferentemente do Brasil, os países europeus, encontraram no transporte ferroviário uma opção mais barata, segura, rápida e acessível de realizar o transporte interno e externo.
O Transporte marítimo de pessoas por sua vez, hoje é representado pelos grandes cruzeiros que circundam a costa de diversos países pelo mundo. Os cruzeiros caíram nas graças de diversos turistas, pois em outros tempos viajar de cruzeiro era sinônimo de status social, mas hoje, com a popularização dos cruzeiros, a viagem nesses navios se tornou algo “a mais” nas memórias dos viajantes.
Mas, quem nunca sonhou em voar, uns tem medo outros adoram, já outros adorariam ir voando para o destino escolhido. Bem como o barateamento dos cruzeiros os preços dos vôos vem se tornando mais acessíveis e oportunizando que a classe C tenha a experiência de voar, nem que seja dividindo em 10x no cartão de crédito.
Quando comparamos os preços, rapidez, agilidade e facilidade os automóveis estão no topo do ranking dos meios de transportes mais utilizados em viagens. Contudo, dado a atual crise, altos preços dos combustíveis, moeda desvalorizada e as outras inúmeras coisas que estamos cansados de ouvir e ler nos jornais, o automóvel pode não ser a melhor escolha para uma boa viagem, ainda que, a segurança nas estradas brasileiras vem se tornando algo deplorável, sem contar os altos custos dos pedágios rodoviários.
Já os tão escolhidos, fretados, usados e adorados ônibus rodoviários podem ser uma boa opção para uma boa viagem. Mas é claro, que nem tudo é perfeito, pois com longas distâncias esses tão usados ônibus interurbanos tornam-se um grande causador de dores musculares, além é claro, do baixíssimo ar condicionado (- 2º C) que congela a tripulação levando a crer que está em um frigorífico.
Sobre o melhor meio de transporte, é importante ressaltar que não existe o melhor meio de transporte, mas sim o melhor meio de transporte para você. Isso dado que o ser humano é subjetivo, ou seja, cada um tem uma concepção de bom ou ruim, é a mesma coisa falar para uma família carente que uma passagem é R$: 40,00 e, falar para uma família que tem o faturamento mensal de R$: 9.000,00 que a passagem é o mesmo valor do que a mencionada anteriormente.
Além do fator econômico o caráter de gosto, ou melhor, o simbolismo da viagem varia de pessoa a pessoa. Pois para ir do destino B a C existem inúmeros meios de transporte, seja por terra, água ou ar, mas determinado individuo não gosta de voar, e mesmo que demore ele prefere ir pela água, pois assim poderá aproveitar mais a paisagem.
Portanto, quando for escolher um destino de viagem pense no que lhe faz bem e, se por ventura, quiser mudar a viagem, comece mudando o meio de transporte, dado que uma viagem de trem pode ser tão significativa quanto uma viagem de avião. Assim como um destino é subjetivo, a escolha de um meio de transporte ideal é tão mais complexa do que a escolha das roupas que irão compor a sua mala. Mas se tiver dúvidas, consulte um agente de viagens.



domingo, 15 de novembro de 2015

Experiências de Aeroporto

Quando vamos a um aeroporto pela primeira vez podemos nos surpreender com algumas coisas, conhecer um aeroporto, ver as aeronaves chegando e saindo, pode ser tornar uma experiência tão significativa como ver o mar pela primeira vez. Afirmo isso, pois recentemente fui a um aeroporto para recepcionar alguns profissionais que desembarcavam.
Um fato interessante é notar que na área de desembarque existem as telas que indicam os vôos que estão a pousar, o interessante se dá pelo fato de que você espera muito, pois o vôo está pousando, mas ele demora 30 min para pousar e mais 30 min no pátio, assim você fica de pé achando que o passageiro já pousou e está preste a sair, quando na realidade ele ainda está no céu.
Outra característica bastante interessante do desembarque é ver as pessoas segurando as plaquinhas para recepcionar as pessoas e, principalmente quando se observa canais de televisão a espera de pessoas influentes.
Além disso, tem os colaboradores das companhias aéreas, que depois do desembarque da tribulação saem dos portões como se estivessem desfilando, esbanjando profissionalismo e elegância.
Estar no desembarque é interessante, pois você observa os olhares dos que chegam e o acolhimento da família, você tem a oportunidade de ver o sorriso no rosto das esposas à espera de seus maridos, os filhos correndo ao encontro das mães. Sem sombra de duvidas, passar alguns instantes no desembarque fará que você mude o seu conceito sobre saudade.
Deste modo, recomendo aos turistas terrestres, que visitem um aeroporto, pois o ambiente aeroportuário pode trazer experiências e aprendizados que somente estando lá para saber o que é ser um turista do mundo.


terça-feira, 3 de novembro de 2015

Gados de engorda em: Ônibus interurbano de longa distância

Recentemente, após viajar a cada dois meses em um ônibus interurbano que corta o estado de São Paulo, comecei a perceber que os tripulantes são tratados como gado de engorda presos em um frigorífico.
A analogia pode parecer bem extrema, mas é quase isso que acontece. Vamos começar pelos espaços entre as poltronas, para baratear os custos, cada vez mais os espaços são menores, isso remete aos franguinhos e o gado que ficam em pequenos espaços para não criar músculos, assim não endurece a carne.
O ar-condicionado por sua vez, a – 2º C nos remete ao verdadeiro frigorífico para preservar a carne. Até hoje me pergunto por que gelam tanto a tripulação.
Sem contar as paradas de alimentação, o ônibus que eu pego faz duas paradas para alimentação de cerca de 20 min, como viajo a noite, uma parada é às 11h e outra às 3h, ou seja, a cada 4h o ônibus estaciona para que a tripulação (gado) faça a sua parada para o lanche (regime de engorda).
Continuando com esta extrema analogia, quando a viagem termina eu desembarco em São Paulo (Capital) cansado, congelado e bem alimentado, tudo isso para pegar o metro ás 8:00 (horário de pico) na estação Barra Funda, ou seja, o gado gordo congelado é jogado no metro, ou melhor jogado para o abate.

Peço três mil e trezentas desculpas, mas me sinto bem assim, sei que tem gente que curte muito viajar de ônibus, mas eu viajo cerca de 12h só de ida para São Paulo, então a realidade é bem por ai...