quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Turismo, muito além de uma atividade

Não sei por que, mas não é a primeira vez que falo neste assunto. Acho engraçado o jeito que as pessoas tratam o turismo, em especial o papel do turismólogo na sociedade.
De forma alguma escolhi o turismo, pois queria reconhecimento perante as outras carreiras. Mas, também não escolhi pensando que teria que ouvir tanta piada e tanta demonstração de não conhecimento desta profissão.
E quando falo desconhecimento, isso é realmente interessante. Pois sempre escuto que turismólogo não é profissão, que o turismo é a apenas uma atividade que congrega restaurantes, hotéis e atrativos... Isso, quando alguém sabe disto e que existe um turismólogo.
Enfim, não estou aqui para lhe contar o que faz um turismólogo, ate porque para essa questão já fiz ate vídeo. Eu penso que a desinformação não é o mal da sociedade, mas sim o sarcasmo, o egoísmo e o pensar que o que eu faço tem mais importância do que o que você faz.
Se você não sabe o que é o turismólogo ou o que ele faz, tudo bem, pertencemos a uma profissão consideravelmente nova no Brasil. Entretanto, tentar supor com uma pitada de sarcasmo não é o caminho.
Assim como as outras profissões temos nosso papel na sociedade, seja planejar, gerir ou executar as atividades turísticas, ou, além disso, aplicar, coletar e sistematizar pesquisas científicas nessa área.
O turismo brasileiro, em grande parte das cidades, se deu sem planejamento e sem pensar no futuro, somente se pensou na obtenção de lucro. O turismólogo nasce como um agente de fomento da atividade turística, mas não um desenvolvimento desordenado, predatório e explorador.
Mas gostaria de fazer duas perguntas, quantos profissionais que trabalham com turismo, que você conhece, são realmente formados na área?
E os formados, levantam a bandeira ou se entregam para a contradição?

Enquanto continuarmos de cabeça baixa e não mostrarmos o nosso potencial, o Dia do Bacharel em Turismo e Mundial do Turismo será apenas uma Data!